Estudantes da Facimed discutem propostas para Conferência Municipal de Saúde

Estudantes da Facimed discutem propostas para Conferência Municipal de Saúde

O objetivo do evento é propiciar aos acadêmicos a atuação nas políticas de desenvolvimento da saúde

Nos dias 3 e 4 de abril será realizada em Cacoal a 8ª Conferência Municipal de Saúde, mas antes disso, algumas Mini Conferências foram organizadas na cidade, uma delas pelo 2º período de Medicina da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed) dentro da disciplina de Interação Comunitária.  O objetivo do evento é em parceria com o Conselho Municipal de Saúde propiciar aos acadêmicos a atuação nas políticas de desenvolvimento, por meio de propostas levantadas e debatidas que serão encaminhadas à Conferência Municipal. Durante o encontro estavam presentes acadêmicos de Medicina, Psicologia, Farmácia, Fisioterapia, Enfermagem, Odontologia e Gestão Pública.

Os estudantes da Facimed têm um papel fundamental no Sistema Único de Saúde (SUS) de Cacoal e região, segundo dados levantados pela própria instituição em 2018, foram realizados mais de 10 mil atendimentos no município pelos 400 acadêmicos de Medicina que atuam em hospitais e postos de saúde por meio do estágio. No curso de Farmácia 55 estudantes também fazem atendimentos à população local, em Enfermagem 891 procedimentos foram realizados no município, há também os atendimentos indiretos no SUS, na Clínica Escola de Psicologia e Fisioterapia, por exemplo, mais de 4 mil atendimentos foram feitos.

“A participação dos acadêmicos da área de saúde é fundamental para a nossa Conferência, já que eles estão caminhando para trabalhar no SUS como profissionais, o Conselho Municipal, Estadual e Nacional viu a importância de envolver a comunidade acadêmica nos preparativos para nossas conferências”, destacou Janete Andrade Partes, Presidente do Conselho Municipal de Saúde.

Durante o encontro foram escolhidos delegados para representar os estudantes nas próximas conferências. “Queremos levar nossa palavra e nossas ações para termos voz, nas conferencias municipais, estaduais e nacionais, para as pessoas verem que nos acadêmicos nos preocupamos com o SUS e queremos sim, participar ativamente nas políticas públicas de saúde”, ressaltou a acadêmica de Medicina, Maria Teresa Duque.

As propostas discutidas serão votadas e encaminhadas para a Conferência Municipal de Saúde, se aprovadas, irão para a Estadual realizada nos dias 11 a 13 de junho e se aprovadas, serão levadas para a 16ª Conferência Nacional de Saúde em Brasília, de 4 a 7 de agosto, para traçar de forma democrática as diretrizes para as políticas públicas de saúde no país. O tema principal será “Democracia e Saúde”.