De agente comunitário a médico do Hcor, a trajetória de sucesso do cardiologista José Rogério

De agente comunitário a médico do Hcor, a trajetória de sucesso do cardiologista José Rogério

Formado pela Facimed, o médico assume como assistente na equipe de cardiologia e cirurgia cardiovascular do médico Ênio Buffolo, uns dos mais renomados cirurgiões

Charles Chaplin dizia que a persistência era o caminho do êxito, e de fato ele não estava errado, pelo menos não na vida de José Rogério da Silva, que em 2008 vivia a realização do maior sonho profissional dele, o de ingressar no curso de medicina.

Mas para chegar até essa conquista, Rogério teve que persistir, acreditar e estudar muito. A dedicação pela área da saúde começou ainda quando ele era agente comunitário, depois começou o curso de auxiliar de enfermagem, foi aí que percebeu que ser médico era sua missão. “Comecei a notar através dos meus professores que eu tinha facilidade de aprender. Prestei alguns concursos e comecei a trabalhar na área, sempre com o sonho de fazer medicina, na época trabalhava em Cacoal e em Porto Velho/RO. Como meu ensino médio não foi tão bom fiz um cursinho durante 6 meses, prestei vestibular e passei. Comecei o curso, trabalhando e estudando, fazendo obrigatoriamente 6 plantões por semana na unidade mista de Cacoal e em Rolim de Moura”, contou o médico.

Em 2014 Rogério terminou o curso de medicina na Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed) sem nenhuma dependência, mas o médico recém-formado sabia que havia ainda muitos desafios pela frente. O desejo pela especialização em cardiologia surgiu durante a graduação e logo no fim daquele ano o médico foi em busca da aprovação. “Fui fazer residência em clínica médica, que é um pré-requisito para o curso que eu queria fazer que era cardiologia, eu fui aprovado em 4 ou 5 provas, na época acabei optando pela Santa Casa de São Paulo, hospital de grande porte”, destacou.

Após terminar a residência em clínica médica, Rogério prestou 5 provas para residência em cardiologia, onde foi aprovado nos melhores programas do Brasil, USP, Unicamp, Hcor, Unifesp e Total Cor. Dentre as aprovações o médico optou pelo Hospital do Coração, Hcor de São Paulo, que é reconhecido nacional e internacionalmente pelo padrão de excelência em cardiologia. No início de fevereiro deste ano, Rogério terminou a residência e já foi convidado para ser médico assistente no próprio Hospital do Coração na equipe de cardiologia e cirurgia cardiovascular do médico Ênio Buffolo, uns dos mais renomados cirurgiões cardiovasculares do mundo. Ele assume também como médico, no Serviço de Urgência e Emergência do Hcor e na Unidade de Terapia Avançada em Cardiologia do Total Cor, um dos mais importantes Hospitais da rede Amil. “A minha história pode ser um estímulo para estudantes que estão começando e também colegas de trabalho que estão ainda lutando diariamente para conquistar os objetivos. Deus me abriu as portas e tenho muito a agradecer a Facimed, pois se não tivéssemos essa faculdade aqui na cidade eu não estaria hoje em são Paulo nesse grande hospital”, disse.

O médico ainda destacou a qualidade de ensino da Facimed. “Eu pensava que chegar em São Paulo e concorrer com alunos da USP, da Escola Paulista, eu seria inferior, mas não, eu cheguei em São Paulo com nível abaixo de ninguém!  Na residência, por exemplo, tem gente que é formado em instituições de renome internacional e pouquíssimos foram convidados para participar em uma equipe de nome. Me sinto orgulhoso de fazer parte desta instituição, pois foi ela que me propiciou chegar até aqui”, afirmou.