Revista Americana publica artigo de acadêmicas de Medicina da Facimed

Revista Americana publica artigo de acadêmicas de Medicina da Facimed

A pesquisa tem o objetivo de analisar o número de casos de hepatite A em algumas cidades do Brasil nos últimos anos

As acadêmicas do 9º período de Medicina da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed), Talita Marques de Oliveira, Thaís dos Santos Sepp e Nádia Samira Gonçalves Vieira, tiveram um artigo aceito para publicação na revista Americana “Journal of Medical Virology”, uma das mais importantes dos Estados Unidos, que publica artigos científicos sobre vírus que afetam seres humanos, isso inclui relatórios que descrevem a caracterização, diagnóstico, epidemiologia, imunologia e patogênese de infecções por vírus.

A pesquisa foi orientada pelo médico e professor Francisco Souto, e aborda sobre tendências recentes na incidência de hepatite A no Brasil. “Através de conversas sobre como iríamos proceder com o nosso artigo de Trabalho de Conclusão de Curso, o nosso orientador, Francisco Souto, comentou sobre a possibilidade de enviarmos para alguma revista. Então, através da ajuda dele, conseguimos, e para nossa felicidade o artigo foi aprovado para publicação ”, contou Talita.

Segundo as acadêmicas a pesquisa tem o objetivo de analisar o número de casos de hepatite A em algumas cidades do Brasil nos últimos anos e estimar o aumento no número de casos entre homens adultos que ocorreram em regiões brasileiras.  “A sociedade pode se beneficiar de como se prevenir de doenças infecciosas como a hepatite A. O artigo fornece várias informações sobre o vírus e sua tendência de propagação em nosso meio, assim como quais regiões obtiveram o maior número de casos nos últimos anos”, afirmou Nádia.

De acordo com as estudantes foi especificado na pesquisa que devem ser implementadas medidas preventivas e de educação em saúde para impedir a disseminação de casos de hepatite A e surtos entre adultos, principalmente em homens e em áreas urbanas.  “O uso de redes sociais, campanhas de esclarecimento da mídia e o desenvolvimento de uma estratégia de vacinas para proteger esse grupo suscetível são ações que podem ajudar a conter a propagação do HAV (vírus da hepatite A) entre adultos no país”, concluiu Thaís.

O resumo do artigo pode ser acessado aqui