Professora da Facimed destaca piscicultura de Rondônia em uma das revistas mais relevantes do mundo

Rondônia está atualmente em 1º lugar na criação de peixes nativos do Brasil. Segundo informações do governo, o estado produziu aproximadamente 94 mil toneladas de pescado em 2017.

Para melhorar ainda mais esses números, piscicultores contam com importantes pesquisas realizadas por profissionais da área. Acsa Luxinger, Engenheira de Pesca e professora Ms. da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed), desenvolveu uma pesquisa voltada para auxiliar os produtores de Pirarucu do estado à possuírem alguns indicadores de rendimentos da carne do peixe, usando somente algumas medidas do animal ainda vivo. “O trabalho que desenvolvemos foi tentando aliar algumas análises estatísticas à facilidade do produtor no campo. O produtor não precisaria sacrificar o animal para obter a noção de quantos quilos de filé o peixe possui”, explicou.

A pesquisa denominada “Medidas Morfométricas na Avaliação dos Componentes Corporais de Arapaima Gigas”, foi desenvolvida com a parceria da Universidade Federal de Rondônia e Universidade Federal de Lavras,Minas Gerais, e publicada na Revista Científica Aquaculture, uma das mais relevantes do mundo na área em estudo, tendo o conceito Capes A2. “Trabalhos como este, ressaltam a importância do meio científico aliado à melhorias na sociedade e também colocam nosso estado em relevância internacional, destacando uma espécie nativa da região, que vem despertando curiosidade no mundo todo em relação ao seu desempenho. Este artigo é  um dos pouquíssimos trabalhos científicos a publicar o estudo de uma espécie local em uma revista desta relevância”, ressaltou a engenheira.

O artigo pode ser acessado pelo link: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0044848617304039