Odontologia da Facimed presta serviço à crianças do CERNIC

A ação lúdica tem o objetivo de melhorar a saúde bucal de crianças e adolescentes

No Centro de Reabilitação Neurológica Infantil de Cacoal (CERNIC) a tarde foi de conto de fadas. Acadêmicos do 3º período de Odontologia da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed), organizaram um teatro, com direito a rei, rainha e bobo da corte, para ensinar de uma forma lúdica os cuidados e higienização da boca de crianças e adolescentes.
A história se passava em um reino, onde existia um bobo da corte que amava doces, mas não escovava os dentes, tão logo ele ficou cheio de cáries e com uma enorme dor de dente. As crianças não desgrudavam os olhos dos personagens e o riso rolava solto durante a apresentação.

 

 

Gilson Cordeiro Almeida, foi o responsável por interpretar o exigente rei Rodolfo, que teve a missão de levar o bobo da corte ao dentista. “O objetivo do nosso trabalho aqui é mostrar para os alunos a importância de escovar os dentes sempre após as refeições e passar a imagem de que não precisa ter medo do dentista. Viemos fantasiados para que eles pudessem interagir com a gente, acharam tudo muito real”, acrescentou o acadêmico.

Os estudantes também ensinaram aos pequenos a forma correta de escovação. “Trouxemos um boca grande, cheia de dentes para mostrar à eles na forma prática, os movimentos certos para fazer a escovação correta, sem machucar a gengiva. Para gente é um trabalho que vai além da profissão, ouvir dos alunos no final da explicação, que eles não sabiam escovar, mas que agora aprenderam direitinho mexe com o emocional de todos nós, estamos ajudando essas crianças a seres pessoas mais saudáveis”, destacou Lucimara Rosa Caldeira.

O aprendizado não fica só para os alunos, mas também aos professores do CERNIC, foi o que destacou Norma Manske. “Esses estudantes desenvolvem projetos muito importantes sobre a questão de higienização, os alunos conseguem ter uma compreensão maior pela forma que a orientação é passada, é muito bom para eles e para nós professores, pois podemos dar uma continuação sobre o trabalho que eles começaram aqui “, afirmou a docente do CERNIC.