Mulheres que superaram o Câncer de mama participam de projeto da Facimed

Ana Maria Cetra da Costa, de 46 anos foi diagnosticada com a doença em outubro do ano passado, começou a fazer quimioterapia e assim como tantas outras mulheres no país teve sua mama esquerda retirada em agosto deste ano, por conta do tumor. Vinte dias depois a dona de casa foi encaminhada pelo médico mastologista, Eduardo Henrique Laurindo de Souza Silva, ao projeto de extensão Atendimento multiprofissional a paciente com Câncer de mama da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed).

O projeto que reúne acadêmicos de medicina e de fisioterapia, tem o objetivo de prestar serviços as pacientes portadoras de Câncer de mama, promovendo melhora na qualidade de vida. Dona Ana contou que depois da cirurgia, sentia muitas dores e dificuldades ao movimentar o braço esquerdo, lado onde foi feito a mastectomia. “Eu tinha a sensação que meu braço estava colado, não conseguia fazer movimentos, além disso, ardia muito. Precisava de ajuda para tomar banho devido às dificuldades de movimento. Com a fisioterapia eu consegui recuperar um pouco minha autonomia e já me sinto bem melhor”, relatou Ana.

Para um dos responsáveis pelo projeto, professor Heriton Marcelo Ribeiro Antônio, se a paciente não faz o tratamento e fortalecimento que precisa, acontece o problema de disfunção de membros superiores. “A cicatriz da cirurgia se aderi ao tecido, isso pode gerar uma restrição de movimento, toda musculatura envolvida na mama tem participação na movimentação do ombro, essa musculatura fica restrita e então ela tem uma dificuldade de realizar movimentos devido à aderência cicatricial”, explicou.

De acordo com a acadêmica Lenira Arcanjo, já houve uma melhora significativa nos movimentos da paciente e principalmente na parte cicatricial. “Utilizamos várias técnicas com a Dona Ana, a liberação e mobilização cicatricial para oxigenação e diminuição de aderência tecidual, também realizamos a mobilização articular que é para ganho de amplitude de movimento e os exercícios isométricos associados aos respiratórios que é para condicionamento da paciente”, disse a acadêmica.

Os atendimentos de fisioterapia são realizados na unidade 1 da Facimed e os de medicina no Hospital Regional de Cacoal e São Daniel Comboni.